Pereira & Carvalho

Pereira & Carvalho

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

MALLA 100 ALÇA GANHA O PRÊMIO DE ARTISTA MAIS ACESSADO EM PERNAMBUCO

O Palco MP3 premia os artistas e músicas que mais se destacaram durante o ano.


Blog Araripina Fatos em Fotos.

Dúvidas de como calcular o pagamento do 13º salário de seus funcionários?


Se você tem dúvidas para calcular o pagamento do 13º salário de seus funcionário, ligue para (87) 3870-2938.
Pereira & Carvalho
Contadores e Consultores Associados.
 

A delação do fim do mundo!




A delação das delações, apelidada de “Delação do Fim do Mundo” e que poderá comprometer mais de 200 políticos, agentes públicos, empresários e executivos, foi assinada na tarde de ontem pela construtora Odebrecht e os procuradores da Operação “Lava Jato”.
 
O acordo de leniência firmado ontem permitirá dar andamento às delações dos 77 executivos e ex-executivos da construtora que já negociaram acordos individuais, dentre elas a mais temida de todas, a de Marcelo Odebrecht, herdeiro e ex-presidente do grupo.
 
Também ficou definido que a Odebrecht pagará multa de R$ 6,7 bilhões em prazo de 20 anos à União.
 
Em nota divulgada ontem e publicada nos jornais de hoje, a Odebrecht pede desculpas ao país e admite ter cometido “práticas impróprias” em sua atividade empresarial.
 
“Desculpe, a Odebrecht errou”, diz o título do comunicado público. “Foi um grande erro, uma violação dos nossos próprios princípios, uma agressão a valores consagrados de honestidade e ética”, diz o comunicado.
 
Políticos
 
As negociações do acordo começaram em março deste ano. Entre os políticos mencionados nas conversas preliminares estão o presidente Michel Temer (PMDB), os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT), o ministro das Relações Exteriores José Serra (PSDB), governadores, deputados e senadores.
 
A expectativa é a de que mais de 200 nomes sejam citados formalmente por Marcelo Odebrecht, que é filho do fundador da construtora, Emilio Odebrecht, e por funcionários do alto escalão da empresa.
 
Leniência
 
O acordo de leniência assinado ontem é uma espécie de delação premiada da pessoa jurídica.
 
Com o documento, a companhia admite as ilegalidades cometidas nos contratos com o governo e a colaborar com as investigações. Em troca, poderá continuar sendo contratada pelo poder público.
 
O acordo também retira um entrave à contratação de empréstimos junto a instituições financeiras oficiais.
 
A empresa também terá que adotar um sistema de controle para evitar práticas ilícitas, conjunto de medidas que é chamado de compliance, em inglês, traduzido por “conformidade”.
 
Executivos
 
Ontem, parte dos executivos da empresa já estava em Brasília. Como o número de delatores é elevado, as assinaturas podem se estender por dois dias.
 
Apesar de a fase de negociação estar praticamente concluída – as tratativas destas delações foram encerradas e restam apenas as formalidades –, o material ainda não será enviado ao ministro Teori Zavascki, relator da “Lava Jato” no Supremo Tribunal Federal (STF). Essa é a etapa necessária para que as colaborações sejam validadas.
 
Antes de encaminhar as delações para homologação, os procuradores precisam concluir a validação de depoimentos dos delatores, o que pode se estender até as vésperas do recesso do Judiciário, que terá início em 20 de dezembro.
 
Propina
 
As investigações da Lava Jato apontaram que a distribuição de propina foi institucionalizada pelo grupo e envolvia desde diretores responsáveis pelas obras até seu presidente, Marcelo Odebrecht - afastado do cargo desde que foi preso preventivamente, em meados do ano passado.
 
A empresa e, principalmente, Marcelo Odebrecht, resistiram muito a colaborar com o Ministério Público Federal. A situação ficou insustentável depois da descoberta do Setor de Operações Estruturadas da empresa, conhecido como “departamento da propina”.
 
O patriarca e presidente do conselho de Administração da Odebrecht, Emilio Odebrecht, está no grupo dos delatores que formalizaram o acordo com a Lava Jato ontem.
 
Suíça
 
O acordo de leniência da Odebrecht também prevê o pagamento US$ 200 milhõe[/TEXTO]s à Justiça suíça, o equivalente a R$ 693,4 mihões na cotação do dólar de ontem. Desde 2014, cerca de 60 processos criminais foram abertos na Suíça relativos à Operação Lava Jato.
 
No total, 42 bancos estão envolvidos e mais de mil contas bloqueadas.
 
Parte deste volume de casos se refere à Odebrecht, que movimentou pelo menos US$ 211 milhões em pagamentos suspeitos usando contas secretas na Suíça, conforme as investigações.
 
O pagamento da multa acontece para encerrar os casos e transferir os dossiês da Suíça para o Brasil.
 
Fonte: hoje em dia.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Áudio de Calero com Temer já é mais esperado que a volta de Jesus


A notícia de que o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero fez gravações de sua conversa com o presidente Michel Temer para provar que foi pressionado caiu como uma bomba na sociedade brasileira.
 
No áudio, Temer teria “enquadrado” Calero para que este liberasse uma obra em Salvador do interesse de Geddel Vieira, ministro da Secretaria de Governo e um dos maiores aliados de Temer.
 
Nas redes sociais, já se fala mais deste áudio do que de qualquer novela ou seriado da Globo.
 
A expectativa, de acordo com pesquisadores de mídia digital, já é maior do que da prometida volta de Jesus Cristo.
 
Calero, que se demitiu por causa da pressão, foi criticado no meio cultural por ter aceitado participar do governo Temer, mas agora já é considerado herói por boa parte dos brasileiros.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

A BANDIDAGEM NO BRASIL NÃO TEM LIMITES, GEDDEL É UM DELES.

Vejam como esses bandidos tem a cara lavada.

O site Buzzfeed afirma que o ministro Geddel Vieira Lima, da Secretaria-geral de Governo, ganhou um relógio suíço Patek Philippe, modelo Calatrava, da Odebrecht.
 
 
O presente, diz a reportagem de Severino Motta, foi dado em seu 50ª aniversário, em 2009, e vale R$ 85 mil.
 
As informações, segundo o site,  fazem parte dos anexos do acordo de delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da Odebrecht e um dos delatores no acordo da empreiteira com o Ministério Público Federal.
 
O ministro ainda teria recebido “recursos regularmente” da empreiteira.
 
À época, diz o site, Geddel ocupava o Ministério da Integração do governo Lula, na cota do PMDB, e foi responsável pela liberação de R$ 35,2 milhões para a Construtora Norberto Odebrecht.
 
Os pagamentos estão relacionados às obras de  implantação do projeto de irrigação Tabuleiros Litorâneos de Parnaíba, executado pelo DNOCS (Departamento Nacional de Obras contra a Seca).
 
”Junto com presente, Geddel recebeu também um cartão de felicitações assinado por Emílio Odebrecht, por seu filho, Marcelo, e pelo ex-vice-presidente de Relações Institucionais da empreiteira Cláudio Filho”, afirma a reportagem.
 
Ainda segundo o Buzzfeed, Geddel mantinha boa relação com a empreiteira e “recebia recursos regularmente”.
 
Tais pagamentos teriam sido feitos em períodos eleitorais, na forma de doações de campanhas, e em períodos não eleitorais.
 
Um dos recebimentos, diz o site, estava atrelado à obra dos Tabuleiros Litorâneos. 
 
“Geddel, segundo Filho, ainda faria jus ao apelido de “boca de jacaré”. Segundo ele, apesar da Odebrecht sempre ter dado um volume considerável de recursos ao político, ele sempre achava pouco e pedia mais”, diz a reportagem.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

terça-feira, 22 de novembro de 2016

BOMBA!!! - Governador de Pernambuco, prefeito do Recife e senador na Lava Jato!



 
Inquérito sigiloso que corre no STF apura o envolvimento do governador Paulo Câmara, do prefeito de Recife, Geraldo Júlio, do senador Fernando Bezerra e do deputado Tadeu Alencar em esquema de superfaturamento da Arena Pernambuco, construída pela Odebrecht, informa a IstoÉ.

Para Rodrigo Janot, operavam dois núcleos: “Um econômico, formado por Andrade Gutierrez e Odebrecht, além de outras empresas; e um político, composto pelos então integrantes do Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas do Estado de Pernambuco”.
 
Os quatro políticos eram membros do comitê.
 
A PF escreveu o seguinte no relatório que trata da suspeita de superfaturamento da Arena Pernambuco:

“A construção da obra não teria ocorrido sem a colaboração dos agentes políticos que, primeiramente, autorizaram a construtora Odebrecht a realizar estudos preliminares e elaborar o projeto básico da obra, sem a realização de qualquer procedimento de licitação”, diz o relatório transcrito por Rodrigo Janot a que a IstoÉ teve acesso.
 
O caso foi revelado pela Operação Fairplay, da PF, mas passou a ser tratado como um desdobramento da Lava Jato no STF.
 
Fonte: O Antagonista.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

domingo, 20 de novembro de 2016

A falência do Pacto pela Vida



Por Armando Monteiro Neto*
 

Em 2015, a cada duas horas um pernambucano foi assassinado: foram quase 3.900 mortes violentas no ano, o que representou um crescimento de 12% em relação ao ano anterior. Aumentaram também, de forma significativa, os assaltos a ônibus, roubos de carro e explosões de caixas eletrônicos. E este ano a escalada de violência continua.
 
Se é verdade que a segurança pública é um problema em todo o país, também é fato há diferenças importantes entre regiões e mesmo entre Estados. No Nordeste, por exemplo, Alagoas reduziu em 21% a taxa de homicídios, e o Ceará registrou queda de 9% - ao contrário do que aconteceu em Pernambuco.
 
O que acontece em nosso Estado? Por que o Pacto pela Vida, que foi referência nacional ao reduzir o número de assassinatos em 30% entre 2007 e 2013, agora sofre tal retrocesso?
 
Na raiz dos problemas de hoje estão ausência de gestão e de comprometimento do governo estadual com as metas do programa e com o acompanhamento dos indicadores de criminalidade. Faltou investimento em áreas essenciais de tecnologia, inteligência e infraestrutura. Não foi institucionalizado um fórum de segurança pública, com participação das organizações da sociedade civil para acompanhar e monitorar o programa.
 
Este diagnóstico não é meu, é do idealizador do Pacto Pela Vida, o sociólogo José Luiz Ratton, que foi incisivo em sua entrevista recente neste mesmo JC: para ele, o programa morreu.

Em gestões passadas, o governador participava diretamente das reuniões e impunha um sentido de urgência. Hoje, existe afastamento proposital do tema, talvez pelos índices desastrosos e pela sensação de insegurança que inquieta o povo pernambucano. Enquanto isso, o Pacto pela Vida sobrevive apenas na propaganda do governo.
 
O Brasil precisa de uma política nacional de segurança pública, em que possamos valorizar a cooperação federativa no combate à criminalidade, melhorar e ampliar o nosso sistema penitenciário e proteger nossas fronteiras do tráfico de drogas e armas.
 
Mas Pernambuco não pode assistir passivamente ao aumento da criminalidade. Nossa população reclama por medidas urgentes, que coloquem um freio à escalada de violência e tragam paz e segurança para as ruas e os lares das nossas cidades.
 
*Armando Monteiro Neto é senador pelo PTB e ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

“Há um quadro de descontrole na segurança em Pernambuco”, diz Armando




O senador Armando Monteiro (PTB) cobrou, nesta quinta-feira (17), ações do Governo do Estado no que se refere a medidas de controle e combate à violência em Pernambuco.
 
O petebista avaliou que o crescimento no número de assaltos e explosões de caixas eletrônicos, aliado ao aumento dos assassinatos, revela um quadro de descontrole e desatenção da administração na segurança pública.
 
“O governo não está tendo capacidade de gestão, de monitoramento e de acompanhamento. Não se sente a liderança do governo. O governo tem que ir para a linha de frente e motivar o sistema de segurança”, disse à Rádio Paudalho.
 
Para Armando, o Estado precisa investir em inteligência e prevenção policial para reverter os índices negativos, mas o que se verifica é um quadro de abandono nessa área.
 
“As delegacias estão fechadas, as policiais desmotivadas. No interior, há explosões de caixas eletrônicos, aumento de assaltos e furtos. É um quadro de absoluto descontrole, e nós temos que cobrar do governo uma mudança de atitude e mobilizar a sociedade para reagir a essa situação”, completou o petebista.
 
Citando recente entrevista do idealizador do Pacto pela Vida (PPV), o sociólogo José Luiz Ratton, que, na opinião dele, o programa de segurança pública “morreu”, Armando Monteiro afirmou que o Governo do Estado não teve pulso para garantir avanços e melhorias ao PPV.
 
Ao ressaltar que o Brasil vive uma crise econômica e que afeta todos os entes federativos, o senador destacou que Estados do Nordeste como Alagoas e Ceará conseguiram reduzir índices de criminalidade em meio a um cenário de retração econômica. E Pernambuco não reagiu ao aumento da violência.
 
“Está provado que o Governo do Estado não teve pulso, liderança e capacidade de gestão e coordenação para segurar o Pacto. Os ganhos construídos até 2013 estão sendo anulados ano a ano. E o que se verifica é que Pernambuco está acuado. O Estado virou um território livre, no interior, quadrilhas estão explodindo caixas eletrônicos e desafiando com ousadia o aparato de segurança pública e realizando ações espetaculares, assustando a população”, concluiu.
 
Assessoria de Armando Monteiro.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

CHEGOU A VEZ DE CLÁUDIA CRUZ, HOJE ELA NÃO ESCAPA DO JUIZ SÉRGIO MORO!


A Jornalista será interrogada pelo juiz federal pela primeira vez desde a prisão do marido; oitiva se dá no âmbito de ação da Lava Jato sobre contas na Suíça.

Cláudia Cruz é apontada como uma das beneficiárias de contas na Suíça abastecidas com dinheiro oriundo de propina.
 
A jornalista Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB) será interrogada nesta quarta-feira (16) pelo juiz federal Sérgio Moro.
 
O depoimento, marcado para as 14h na sede da Justiça Federal de Curitiba, será o primeiro da jornalista desde a prisão do ex-deputado.
 
Cláudia prestará depoimento na ação penal a que responde pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.
 
Ela é acusada de ser beneficiária das contas atribuídas a Eduardo Cunha na Suíça, por meio das quais teria recebido dinheiro de propina proveniente da compra de um campo de petróleo em Benin, na África, pela Petrobras.
 
O negócio, fechado em 2011, teria sido intermediado pelo peemedebista, que teria recebido R$ 5 milhões em propina.
 
Na audiência, Cláudia Cruz poderá ficar em silêncio e optar por não responder às perguntas do juiz e do representante do Ministério Público na força-tarefa da Lava Jato. De acordo com a Constituição, um investigado não é obrigado a produzir provas orais ou materiais contra si.
 
Denúncia
Moro recebeu em junho denúncia apresentada pela força-tarefa da Operação Lava Jato contra Cláudia Cruz e outros investigados que viraram réus.
 
Em agosto, entretanto, o juiz federal ordenou a devolução do passaporte da jornalista, que estava sob poder da Justiça, apesar de manifestação contrária do Ministério Público Federal (MPF).
 
Segundo os procuradores da Lava Jato, a aquisição do campo de petróleo de Benin movimentou um total de US$ 10 milhões (cerca de R$ 36 milhões) em propina.
 
O negócio foi fechado em US$ 34,5 milhões, o que significa que quase um terço do valor total foi destinado a pagamento de vantagem indevida.
 
As informações se baseiam em documentos enviados pelo Ministério Público da Suíça ao Brasil, depoimentos de delatores e informações obtidas por meio das quebras de sigilo bancário e fiscal.
 
Entre os beneficiários da propina está o deputado cassado Eduardo Cunha, que tinha participação direta na indicação e manutenção de cargos na Diretoria Internacional da estatal, e que atuou de modo consistente para que o negócio fosse fechado.
 
Para que o pagamento fosse efetuado sem deixar lastros, foi estruturado um esquema para que a propina passasse por diversas contas em nome de "laranjas" (empresas offshores sediadas em paraísos fiscais) antes de chegar aos destinatários finais e de ser convertido em bens.
 
Cunha está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 19 de outubro.
 
Fonte: Último Segundo
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

Pimentel é prefeito amigo da criança!




O prefeito eleito de Araripina - PE, Raimundo Pimentel  (PSL), ganhou uma nova parceria para sua gestão ao se comprometer em ser Prefeito Amigo da Criança.
 
Como funciona o programa:
 
O Programa Prefeito Amigo da Criança, criado em 1996 pela Fundação Abrinq, tem o objetivo de mobilizar e apoiar tecnicamente os municípios na implantação de ações e políticas que resultem em avanços na garantia dos direitos das crianças e adolescentes.
 
Durante os quatro anos de mandato, o prefeito que se comprometer com o programa terá o apoio da Fundação com subsídios técnicos e recomendações, bem como seminários que possibilitam o diálogo, a troca de experiências e a disseminação de conhecimentos úteis à construção ou à consolidação de políticas públicas voltadas à melhoria das condições de vida de crianças e adolescentes.
 
Ao final da gestão, os resultados obtidos pelos municípios serão analisados por meio de uma avaliação técnica e política, concedendo aos prefeitos que impulsionaram avanços nas linhas de ação propostas o Reconhecimento Pleno da Fundação Abrinq de Prefeitos Amigos da Criança.
 
Compromissos assumidos:
 
- Desenvolver a política de forma planejada, participativa, Intersetorial e Sustentável;
 
- Realizar processo de planejamento com alocação orçamentária nas políticas para infância e adolescência;
 
- Qualificar as políticas de atendimento à primeira infância;
 
- Estabelecer, ampliar e fortalecer as relações institucionais entre: Executivo, Legislativo, Judiciário e Organizações Sociais, articulando a Rede de Proteção Integral;
 
- Fortalecer a atuação do Conselho Municipal de Direitos, dos Conselhos Tutelares, Setoriais e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente;
 
- Ampliar mecanismos de transparência e controle social.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

domingo, 13 de novembro de 2016

Referendo para a PEC 55 (241) - A necessidade de ouvir o povo




Plebiscitos e referendos

Plebiscito e referendo são consultas ao povo para decidir sobre matéria de relevância para a nação em questões de natureza constitucional, legislativa ou administrativa.
 
A principal distinção entre eles é a de que o plebiscito é convocado previamente à criação do ato legislativo ou administrativo que trate do assunto em pauta, e o referendo é convocado posteriormente, cabendo ao povo ratificar ou rejeitar a proposta.
 
Ambos estão previstos no art. 14 da Constituição Federal e regulamentados pela Lei nº 9.709, de 18 de novembro de 1998. Essa lei, entre outras coisas, estabelece que, nas questões de relevância nacional e nas previstas no § 3º do art. 18 da Constituição – incorporação, subdivisão ou desmembramento dos estados –, o plebiscito e o referendo são convocados mediante decreto legislativo.
 
Nas demais questões, de competência dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, o plebiscito e o referendo serão convocados em conformidade, respectivamente, com a Constituição estadual e com a Lei Orgânica.
 
A soberania popular é pressuposto da democracia. Nossa Constituição admite a coexistência de dois modelos: a direta e participativa e a representativa, sendo essa última, mais usual, exercida pelo voto em representantes para os poderes legislativo e executivo em todas as unidades da federação.

A Lei nº 9.709/98 regulamentou a execução do disposto nos incisos I, II e III do art. 14, da Constituição Federal, que trata dos mecanismos para o exercício direto da soberania popular. O referendo é uma consulta feita à população para que delibere sobre um determinado assunto “de acentuada relevância”, como afirma a lei.  Nesse modelo, a população é consultada sobre uma norma que já foi aprovada no Congresso Nacional.

A PEC 241 (atualmente PEC 55 no Senado) foi enviada pelo governo de Michel Temer no mês de junho de 2016 e cria um chamado Novo Regime Fiscal, que vigorará por vinte anos, afetará de forma inexorável o Estado de bem-estar social mínimo que foi estabelecido pela Constituição de 1988, desmontará gastos sociais, atingindo inclusive as áreas de saúde, educação e previdência social, não adota regra fiscal para distribuição de renda, não mexe na estrutura tributária (portanto não afeta os que ganham mais). É – com toda justiça –apelidada de PEC da maldade.

Segundo pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi/CUT entre os dias 9 e 13 de outubro a PEC é rejeitada por 70% dos brasileiros. Apenas 19% concordam com a proposta apresentada por Michel Temer, 6% são indiferentes e 5% não souberam ou não responderam. Na pesquisa na página do Senado Federal de um total de 346 mil votantes, 93,9% são contra a proposta.
 
Por outro lado, estudantes em todo o país ocupam escolas e universidades em protesto contra as medidas do governo, sendo a PEC 55 um dos pontos centrais de sua pauta. A proposta diz que, a partir de 2018, o investimento mínimo em educação e deve ser equivalente à despesa do ano anterior corrigida pelo IPCA. Atualmente, a Constituição Federal determina que a União invista em educação, no mínimo, 18% da arrecadação com impostos. Com a aprovação da PEC, esse índice, em 2028, cairia para 13,7%, segundo o Dieese, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos.

Diante da evidente rejeição a essa proposta pela população brasileira, demonstrada pelas manifestações públicas espontâneas e em pesquisas, a consulta popular feita pela forma do referendo, para que se diga SIM ou NÃO à sua entrada em vigor é a única forma de conferir-lhe alguma legitimidade.

Não é demais lembrar que o governo de Michel Temer não foi eleito nas urnas. Não houve o exercício popular da democracia indireta. Suas políticas públicas não foram expostas e submetidas às urnas. Portanto, nada mais legítimo que assumir que uma alteração à Constituição Federal que afete profundamente a vida da população, congelando gastos públicos por 20 anos, requeira um vetor estratégico de consulta popular.

A soberania popular democratiza o Estado. Seu destravamento, assumindo a necessidade da participação direta do povo na tomada de decisões tão profundas é tarefa de todos que defendem um Estado livre de privilégios, que garante benefícios a grupos da sociedade e não ao seu conjunto, um Estado que cumpra seu papel de garantidor e provedor de direitos.

O referendo para a PEC 55(241) é, mais que uma proposta, uma necessidade.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

EXCLUSIVO!!! - Orocó-PE, Grupo fortemente armado explode agência do Banco do Brasil e causa terror nesta madrugada




Madrugada de quarta-feira dia 9 de novembro do ano de 2016: Por volta das 2 horas da manhã, a população de Orocó acordou assustada ao som de fortes explosões, seguidas de muitos tiros rajadas intermináveis como se fosse uma guerra.
 
Segundo os moradores da cidade sertaneja que fica a 570 Km da capital do estado, por mais de uma hora era o que se ouvia, explosões e tiros.
 
A agência do Banco do Brasil da cidade de Orocó, foi alvo de bandidos nos dia 23 de dezembro de 2014, a poucos dias de completar exatos dois anos da ação acontece tudo novamente.
 
Por conta do estrago feito na estrutura física do prédio da agencia, a mesma ficou mais de um ano sem funcionar mesmo depois da reforma ter sido concluída.
 
De acordo com as primeiras informações um grupo de 15 homens fortemente armado com armas de grosso calibre, entrou na cidade de Orocó no inicio da madrugada desta quarta-feira, segundo informações da Polícia Civil (PC), os suspeitos chegaram a cidade em duas caminhonetes.
 
Próximo ao banco, duas pessoas foram feitas reféns.
 
Os homens usaram explosivos para ter acesso ao cofre do banco.
 
O local ficou destruído. Os reféns foram liberados logo após o roubo.
 
A polícia foi acionada e houve troca de tiros. Ainda de acordo com a PC o tiroteio durou quase uma hora.
 
Os assaltantes conseguiram fugir e alguns quilômetros depois colocaram fogo em um dos carros utilizados na ação e o outro veículo foi abandonado.
 
Segundo informações da Polícia Militar, o grupo agiu de forma devastadora, e não deu oportunidade de reação à Polícia.
 
A população sentiu-se atemorizada pela quantidade de tiros que foram disparados pelos bandidos que saíram levando todo o dinheiro do cofre central do banco.
 
Vejam as fotos EXCLUSIVAS!!!
 
Matéria enviada pelo nosso correspondente em Orocó, Maycon Roberto.
 
 FOTOS EXCLUSIVAS TIRADAS MINUTOS APÓS O ASSALTO


 
 


 




 
CARRO USADO NA FUGA PELOS BANDIDOS

 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 
 

Mariana vai de FENDI, mais de 10 mil reais é o preço para aparecer nas colunas sociais

 
 
A filha do prefeito de Araripina, Alexandre Arraes, mostra que dinheiro não é problema!
 
Ao aparecer nas colunas sociais dos jornais da capital, pousando com uma bolsa avaliada em pelo menos 15 mil reais, Mariana, filha do prefeito Alexandre Arraes de Araripina-PE
afrontou seus munícipes que amargam com o descaso administrativo.
 
Na cidade administrada pelo pai da socialite, o que não falta é reclamações, professores ativos e inativos com seus salários atrasados, recebendo dividido em até 4 vezes feito prestação de loja.
 
Na saúde é pior ainda, falta Médicos nos postos de saúde, nos hospitais, remédios não existem.
 
Na infraestrutura a situação tem se agravado a cada dia, a cidade está literalmente abandonada, esgotos estourados, calçamentos quebrados, iluminação das ruas não existem, Araripina vive no escuro, transporte escolar parado por falta de pagamento, escolas fechadas.
 
A justificativa do prefeito Alexandre Arraes é a falta de dinheiro, mas, ao aparecer nos jornais da capital com bolsa caríssima, a filha do prefeito mostra que dinheiro não falta pelo menos para sustentar o luxo de quem parece não estar nem aí pro sofrimento do povo.
 
Pesquisando na internet, vocês encontram o valor da tal bolsa FENDI.
 
Enquanto o povo de Araripina amarga a péssima administração do pai dessa moça, ela vive ostentando riquezas na capital.
 
Há quem diga que o modelo da bolsa usada por Mariana, custa 15 mil reais.
 
Enquanto Mariana ostenta riquezas...
 
O povo vive desse jeito, fazendo mutirão para ajeitar ladeiras, estradas, ruas, retirar lixos e entulhos nos bairros.
 
E o governador ainda chama esse rapaz de grande liderança política no Araripe?
 
O governador ainda chama esse rapaz para fazer parte da equipe de governo na capital?
 
Ou o governador endoidou ou tá doido.
 
Governador, o povo não é besta, 2018 vem aí, se prepare para levar o troco!
 




 
Blog Araripina Fatos em Fotos.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

O primeiro Secretário foi anunciado pelo Prefeito eleito Raimundo Pimentel


Foto: Paulo Elias

Em entrevista hoje na rádio Líder FM, o Prefeito eleito da nossa Cidade, Raimundo Pimentel, anunciou seu primeiro Secretário para a secretaria de Desenvolvimento Econômico e Ciência e Tecnologia, e o nome anunciado foi do Empresário Hermes Alves, 34 anos, casado com Ana Cremilda Lacerda.
 
Hermes Alves é atual consultor credenciado de inovação tecnológica do Sebrae dos estados de Pernambuco e Bahia, e também integrante da CDL Araripina e com um ótimo relacionamento com os Empresários do Gesso da nossa região.
 
Pimentel destacou a importância dessa pasta e das expectativas com um novo nome que já possui afinidade com as áreas exigidas pela Secretaria, e que o desafio será grande, mas o trabalho será mais intenso ainda.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

Contas da atual gestão, não serão pagas na próxima, pois há dinheiro em caixa, esclarece Pimentel.



Foto: Paulo Elias
 
O Prefeito eleito em entrevista hoje na rádio Líder FM, esclareceu que sua gestão não pode absorver contas de gestões anteriores, pois o dinheiro das contas atuais estão no caixa da Prefeitura, inclusive os 2.4 milhões de reais adicionais que foram obtidos através do programa de repatriação de recursos, realizado pelo Governo Federal.
 
Hoje por volta do meio dia, na rádio Líder FM, o nosso Prefeito eleito, Raimundo Pimentel falou de graves problemas estruturais, de gestão e organização.
 
Evidenciou o grave problema de diversas escolas que tiveram que fechar as portas por má administração de recursos públicos e como ele está sensibilizando com as famílias que suas crianças foram obrigadas a perder o ano letivo.
 
Raimundo Pimentel também comentou que ainda não recebeu nenhuma informação oficial da atual gestão, e que está trabalhando com as informações financeiras públicas, até o momento, e espera que o atual Gestor, honre todas as dívidas existentes antes de entregar seu cargo.
 






 
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

Pronunciamento da Deputada Socorro Pimentel sobre o atraso de pagamento do governo aos pipeiros



Blog Araripina Fatos em Fotos.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Armando culpa “descaso” do governo pelo retrocesso do Pacto pela Vida




O senador Armando Monteiro (PTB-PE) culpou “o descaso e a falta de priorização” do governo Paulo Câmara (PSB) pelo que classificou como “sinais de esgotamento” do Pacto pela Vida, programa de segurança pública criado em Pernambuco em 2007. Em discurso no plenário, nesta segunda-feira (7), disse que o Pacto pela Vida “sobrevive somente na propaganda do governo”. "O Pacto pela Vida sobrevive somente na propaganda do governo. E a sensação de insegurança e medo dominam a população do Estado", sublinhou o petebista.
 
“Na raiz dos problemas está a ausência de gestão e comprometimento do governo estadual com as metas do Programa e o acompanhamento dos indicadores de criminalidade”, enfatizou. O pronunciamento no plenário do Senado foi feito a propósito da divulgação recente do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública e da reunião no Palácio do Planalto, há dez dias, entre os presidentes da República, do Supremo Tribunal Federal, da Câmara de Deputados e do Senado para discutir a criação de um Plano Nacional de Segurança Pública.
 
Armando assinalou que, considerado um êxito até 2013, quando conseguiu reduzir substancialmente a taxa de homicídios em Pernambuco, o Pacto pela Vida registra “sinais de esgotamento” desde 2014. Lembrou que, se em 2015 a taxa de homicídios aumentou 12%, o quarto maior índice de crescimento entre todos os estados e o pior resultado do Pacto pela Vida, com 3.900 mortes violentas ou 11 assassinatos em média, por dia, conforme os dados do 10º Anuário, os números deste ano são ainda mais desalentadores.
 
Alta generalizada- “Até setembro último, já foram quase 3.200 mortes violentas, um crescimento de 12% em relação ao mesmo período de 2015. A continuar esta tendência, fecharemos este ano com mais de 4.300 assassinatos. Podemos ultrapassar, ainda este ano, o número de mortes violentas do estado de São Paulo, que tem uma população quase cinco vezes maior do que Pernambuco”, declarou Armando Monteiro.
 
O senador acrescentou que, paralelamente, tem se observado uma alta generalizada nos assaltos a ônibus, roubos de carros, estupros e explosões de caixas eletrônicos na região metropolitana e no interior. “Foram registrados, em 2015, quase 15 mil roubos e furtos de carros, um crescimento de 20% sobre 2014”, declarou.
 
O senador petebista citou o sociólogo José Luiz Ratton, mentor do programa, para alinhar as principais causas do declínio do Pacto pela Vida: pouco investimento em tecnologia para prevenção e controle do crime e na formação policial diversificada para as novas realidades criminais; deterioração de recursos humanos e materiais, desmotivando as polícias militar e civil;  escassez de verbas em polícia científica e na formação de um banco de dados mais sofisticados, e até falta de material de limpeza e de escritório nas delegacias.
 
“Em gestões passadas, o governador participava diretamente das reuniões sobre o Pacto pela Vida e impunha um sentido de urgência”, salientou Armando Monteiro, para quem “a sensação de insegurança e medo domina a população de Pernambuco”.
 
Fonte: Assessoria do Senador.
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.
 

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Governador de Pernambuco endoidou foi?


Ontem eu vi uma publicação no blog do Edmar Lyra dizendo que:
O governador endoidou foi?
 
 
Desde quando Alexandre Arraes é a maior liderança no sertão do Araripe?
 
Só recapitulando: em 2014 no seu segundo ano de mandato, Alexandre Arraes não conseguiu eleger NENHUM dos seus candidatos aqui em Araripina, Governador, Senador, Deputado Federal e muito menos a sua esposa para Deputada Estadual, todos perderam de lapada!
 
Esse ano foi pior ainda, Alexandre Arraes não elegeu o seu candidato a prefeito nem aqui e nem em Olinda, perdeu feio!
 
Como pode o Governador achar essa pessoa a maior liderança política do Araripe?
 
Acorda Governador!, o povo do Araripe vai lhe dá o troco em 2018.
 
O PSB já começou a desmoronar em todo país, nem você e nem a esposa do finado vão conseguir enganar o povo de Pernambuco.
 
Será que o Governador Paulo Câmara é cego e surdo? Pra não vê e nem ouvir o que é a administração péssima desse prefeito aqui em Araripina?
 
Qual é a moral que esse prefeito tem aí dentro do Palácio?
 
Acorda Governador!, o povo de Pernambuco tem memória, principalmente, funcionários públicos, Pipeiros, agricultores, estudantes e o pobres, e se Deus quiser vamos lhe dá o troco bem "certin" em 2018.
 
 

terça-feira, 1 de novembro de 2016

13 Meses Atrasados, Pipeiros do Sertão Central Fecham a BR 232



O dia (17/10/2016) foi marcado por um protesto realizado por PIPEIROS que prestam serviços ao IPA - INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO, onde, segundo informações do assessor jurídico representante da classe, Dr. Francisco Arraes, a 13 meses o Governo do estado não repassa os pagamentos.
 
A crise hídrica vem se delongando nos últimos meses e a Operação Seca, realizada pelo IPA com a distribuição de água através de carros pipa, vinha sendo minimizada, entretanto, devido à falta de pagamento decidiram parar suas atividades até que o governo do estado tome uma posição acerca da quitação dos pagamentos para assim poderem retornar as atividades.
 
Segundo Dr. Francisco Arraes, o governo deve tratar como Prioridade a Operação Seca e consequentemente a distribuição de água através dos carros pipa, caso contrário é inevitável um diálogo haja vista o longo período da dívida que só se acumula.
 
PIPEIROS de Serrita, Cedro, Granito, Exu, Moreilândia, Parnamirim, Terra Nova, Salgueiro e demais cidades participaram e foram taxativos em afirmar que se não houver pagamento as atividades continuarão suspensas.
 
É dessa forma que o governo Paulo Câmara trata os pipeiros, imaginem como ele trata o povo!
 
Blog Araripina Fatos em Fotos.